Alguém disse crédito rotativo?

Publicado por Eutolimpo em

Entenda os juros cobrados no cartão de crédito

Existem imprevistos que acontecem que acabam comprometendo o nosso orçamento e junto com isso acaba interferindo no nosso planejamento financeiro, nos impedindo de quitar uma conta que provavelmente é super importante. Se o cliente que possui um cartão de crédito não consegue realizar o pagamento do valor total da fatura até o vencimento, ele pode optar por fazer um parcelamento, pagar o mínimo ou mesmo qualquer quantia (ainda que seja menor que o total), por exemplo: a fatura veio no valor total de R$ 1.000,00, mas você só possui R$ 500,00 então você pode efetuar o pagamento de somente R$ 500,00 e deixar os outros R$ 500,00 faltante que será financiado pelo crédito rotativo.

Mas, o que é o crédito rotativo?

Calma que vamos te explicar o que significa essa opção disponível para o usuário do cartão de crédito.

Primeiramente preciso te contar que o crédito rotativo é uma das modalidades que mais endivida os brasileiros. No Brasil, uma das taxas de juros mais altas corresponde ao cartão de crédito. Para se ter ideia, os juros do crédito rotativo costumam girar em torno de 300% ao ano, segundo o Banco Central.,

Mas o que é crédito rotativo?

Crédito rotativo é um valor oferecido aos clientes de cartão de crédito que não conseguem pagar o valor total da fatura do cartão. Então basicamente ele funciona como um empréstimo, com fins para o pagamento da fatura. Como hoje em dia estamos fugindo de deixar o nosso nome sujo esse “empréstimo” serve exatamente para isso, pois você não quer sujar seu nome ao deixar de pagar o seu cartão.

Quando o cliente paga uma quantia menor que o total da fatura, o valor restante entra na fatura seguinte e sobre este valor em aberto são cobrados juros. Na prática, entrar para o rotativo significa que o cliente está pagando juros em cima do valor que não conseguiu quitar!

Quando o crédito rotativo pode ser cobrado?

Hoje em dia só é possível usar o crédito rotativo uma vez por mês.
Isso porque o Conselho Monetário Nacional (CMN) exige dos bancos a obrigatoriedade de transferir essa dívida para o crédito parcelado, que é uma opção de juros menores.

Mais tem como não entrar no crédito rotativo?

Claro que tem, existem atitudes simples que podemos tomar que podem evitar que precisemos da opção do crédito rotativo.

  • Primeiro saiba quais são as taxas de juros cobradas (verifique com seu banco);
  • Segundo, essa é uma dica que eu dou sempre hein, então vamos lá para vocês não esquecerem mais, anote seus gastos para ter um controle e não gastar mais do que pode pagar;
  • Terceiro sempre que puder, pague o total da fatura para evitar qualquer tipo de juros;
  • Quarto vale lembrar que é melhor pagar qualquer valor do que não pagar nada e deixar a fatura total em atraso.

E aí, gostou do conteúdo? Continue acompanhando o Eu tô limpo para ver mais conteúdos incríveis para te ajudar! Siga a gente nas redes sociais: Facebook e Instagram e não se esqueça de acessar nosso site clicando aqui e consultar seu desconto!


Conta pra gente: o que achou desse post?